Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Salvador sediará primeira corrida de ‘pelados’ em setembro

Compartilhe:
peladatona

A divulgação de uma corrida que acontecerá no dia 6 setembro, às 23h, do Cristo ao Farol da Barra, tem movimentado as redes sociais na capital baiana. Tudo isso porque não se trata de uma corrida tradicional, mas sim da “1ª Peladatona de Salvador”, onde a única regra é ser liberal e não ter medo da nudez em público.

Criada pelo cantor e motorista de aplicativo Valter das Virgens, de 34 anos, a ideia da Peladatona surgiu durante conversas entre participantes de grupos de pessoas liberais no WhatsApp. A galera cobrava a organização de uma grande confraternização e Valter decidiu inovar no encontro.

“Sou um grande fã do naturismo. Nasci no interior da Bahia, em Irará, e, desde pequeno, sempre gostei de ficar pelado. Em casa, fico sem camisa e sem cueca. No WhatsApp, eu participo de alguns grupos com pessoas liberais, onde sempre rolam umas festas. Então, esses meus colegas ficavam me perguntando quando eu iria dar a minha festa. Falei que não faria uma festa e sim uma corrida, mas uma corrida com pessoas peladas”, contou o organizador.

Valter, que sempre considerou a nudez como algo mais que natural em sua vida, espera que os participantes expressem toda liberdade guardada em meio aos padrões. “Um dos meus objetivos com essa corrida é derrubar esse tabu da nudez, que ainda é muito forte na nossa sociedade atual. O corpo nu é algo natural. Só vai quem se sentir à vontade e quiser participar”, ressaltou Valter.

Para participar da “1ª Peladatona de Salvador”, é preciso ser maior de 18 anos. Será permitido nudez explícita, tapa-sexo, máscaras e pinturas. Será cobrada taxa de R$ 20 para homens e R$ 10 para mulheres. O pagamento deverá ser efetuado por meio de transferência bancária. Mais informações através do telefone (71) 98769-5888.

Parte do valor arrecadado com as inscrições será doado para a Creche Beu Machado, que fica localizada no bairro Boca do Rio.

Patrocínio e apoio

Com o card viralizando nas redes sociais, o evento tomou grandes proporções, o que pegou Valter de surpresa. Com isso, ele está buscando patrocinadores e apoiadores para viabilizar a premiação e ajudar na organização, além de dar aquela “força” a mais na parte burocrática do evento.

“Eu tenho até 15 dias antes da corrida para informar à Prefeitura. Para termos mais força para fazer essa corrida, precisamos de patrocínios e apoiadores”,  revelou.

* Sob a supervisão da editora Kenna Martins

Gabriel Conceição*

Deixe seu comentário: